Marchas de Santo António 2017 c/vídeos

Marcha do Sport Club Ferreira do Zêzere 

Tema: As tradições
Letra: Isabel Mendes 
Música: Pedro Henriques 
Madrinhas: Isabel Mendes e Dª Adélia Bimbas





Olha lá além, Maria
Eu bem dizia
Lá vem o teu Zé
Olha lá além, Maria
Eu bem dizia
É ele ou não é
Cá vai a marcha
Das tradições
A sardinha está assada
E não faltam garrafões
Cá vai a marcha
Das tradições

A Maria vai zangada
E o Zé vai aos empurrões
Ai mas que lindas
As raparigas
Cantam cantigas
Fazem sonhar
Entram na roda
Sempre a rodar
Olha este vira
É de encantar
Refrão
Vamos lá ao vira
E torna a virar
Corre o corridinho
E o pé a saltar
Vamos ao malhão
E toca a malhar
Canta mais um fado
Só p’ra descansar
Refrão
Cachopa tens a mania
De saber cantar o fado
Com essa voz que arrepia
Essa voz que espanta o gado
Essa voz que espanta o gado
Diz-me lá qual é a besta
Se aquela que abana o rabo
Ou a que tem cornos na testa
Refrão
Olha lá além, Maria
Eu bem dizia
Lá vem o teu Zé
Olha lá além, Maria
Eu bem dizia
É ele. Pois é.
Refrão
Cá vai a marcha
Das tradições
Temos arcos enfeitados
Manjericos e balões
Cá vai a marcha das tradições
Fiz um trono ao Santo António

Só lá faltam os tostões














Marcha da Associação de MBES de Areias 2017

Tema: Marcha da amizade
Letra: Márcio Cabral 
Música: Márcio Cabral 
Padrinhos: Eng. Sérgio Melo e Dª Cidalina Melo



Com alegria viemos marchar
E amizade viemos mostrar
Vamos cantando pela estrada fora
Porque a AMBESA marcha nesta hora
Refrão
A amizade que aqui mostramos
Cheia de vida com o seu encanto
No dia a dia está sempre presente
Um senti mento que alegra a gente
Refrão
E vimos todos aqui a marchar
Com amizade podemos brincar
Vamos cantando com muita alegria
Com os amigos aqui neste dia
Refrão
Esta marcha divertida
Viemos aqui mostrar
Cantando com alegria
Pela rua a desfilar
Trazemos dentro do peito
Amizades coloridas
E vamos ao nosso jeito

Desfilar nas avenidas












Marcha da Santa Casa da Misericórdia 
de Ferreira do Zêzere

Tema: A Brincar Descubro o Mundo!
Letra: Marisa Gomes e Sofia Marques 
Música: Pedro Henriques 
Padrinho: Luís Ribeiro Pereira






A brincar descubro o mundo
Eu corro e salto, sempre sorrindo
Sou petiz não me confundo
A vida vou colorindo
Quando brinca uma criança
Os nossos olhos gostam de ver
O pensamento traz a lembrança
Que aos mais velhos faz reviver
Refrão
O lema da Santa Casa
“Vamos brincar, porque é preciso”
Novos velhos, não se atrasam
Queremos todos com sorriso
Pode ser com uma boneca
Ou um carrinho fazer andar
A criançada, não quer soneca
O importante é brincar
Refrão
A cantar damos as mãos
Lá vamos nós, todos brincando
De baloiço ou ao pião
Eu contigo baloiçando
O importante na vida
É ser feliz e sorrir a valer
Numa constante e dura corrida
Que’a brincar nos faz aprender
Refrão
Nós a brincar, vamos na marcha
P’rá linda vila de Ferreira alegrar
Vossemecê o que é que acha
De ver a marcha a desfilar
Nesta noite colorida
A Santo António oferecemos
Nossas brincadeiras na marcha ganham vida

Todos juntos nós assim crescemos















Marcha da Freguesia de Igreja Nova do Sobral

Tema: Arraial de Santo António
Letra: Maria do Carmo 
Música: Samuel Cotrim Pestana 
Madrinha: Maria do Carmo


Cá vai a marcha cantando
Pulando a dar nas vistas
Os jovens passam marchando
Mostrando que são bairristas

Levam arcos enfeitados
Manjericos e balões
No arraial de Santo António
São eles os foliões

Corações alvoraçados
Nesta noite sempre sua
Levam toda a sua raça
O povo que canta na rua

Graça que lhe é natural
Alegres por natureza
É nesta simplicidade
Que mostram real beleza

Santo António fica contente
Com o povo da Igreja Nova
Por ser o seu padroeiro
Lhe fizemos esta trova

É Santo de devoção
Não pode ser esquecido
Se não lhe fazem a festa
Fica triste e condoído

Assim como os emigrantes
E também os forasteiros
Os amigos bem os acolhem
Fazendo deles os primeiros

Vêm cheios de saudades
Da terra que os viu nascer
Na festa da sua aldeia
Ficam até ao alvorecer
                                              
Como é linda a amizade
Contida em seus corações
Levam e trazem saudades
E belas recordações

Mas Santo António bondoso
Lhes diz cheio de ternura
Voltarão à sua aldeia
Para trás fi ca a amargura

O tempo é como o vento
Corre veloz sem parar
Passado foi mais um ano
Nos voltamos a encontrar

P’ró ano se Deus quiser
Aqui estaremos de novo
A lembrar o nosso Santo

E a história de um povo
















Marcha da Casa do Povo de Ferreira do Zêzere

Tema: Fado – A Severa
Letra: Raúl Saramago 
Música: Raúl Saramago 
Padrinhos: Maria Manuela Martins e António Martins





Quando há vontade de sobra
Metemos as mãos à obra
Numa equipa de primeira,
E se parar é morrer
Nós pretendemos viver
Ao serviço de Ferreira

Eis aqui um grupo novo
Somos a Casa do Povo
A recordar uma era,
Nesta marcha os artistas
Poetas e guitarristas
Falam também da Severa.

Na Casa do Povo o fado
Caminha de braço dado
Com gerações de fadistas,
Nesta marcha os autores
Acompanham os cantores que
passam a dar nas vistas.

Se pretendes algo novo
Já tens na Casa do Povo
Que fi ca aqui mesmo ao lado,
Uma recatada escola
Com formadores de viola
Concertinas, danças e fado.

Se a nossa vida é um fado
Também marchamos ao lado
Da moderna mocidade,
Da marcha está tudo dito
Severa não é um mito
Foi uma realidade.

Quando se avança na idade
A grande prioridade
É ter um porto seguro,
Com o nosso Presidente
O povo caminha em frente.
Sempre a pensar no futuro.

Refrão
Quem somos nós?
Somos a Casa do Povo
De onde é que somos?
Somos da Capital do Ovo
Porque marchamos?
Marchamos por brincadeira
Então o que somos?

Somos o orgulho de Ferreira














Marcha do Agrupamento de Escuteiros 
988 e CRIFZ 


Tema: Vamos abraçar o Mundo
Letra: Leonilde António 
Música: Bandinha da Alegria 
Madrinha: Leonilde António



Nas costas uma mochila
No coração alegria
Lado a lado até em fi la
Está na fi la e anuncia
Anuncia como é
A sua disposição
Ela está laralilolé
Ela está larilolé na alma e no coração
Refrão
Estamos no acampamento
Numa tenda a olhar
A terra ouvindo o vento
Ouvindo o vento a murmurar
Que o fogo dá energia
E aquece a tua mão
Dá calor muita alegria
Muita paz e alegria muita força p’rá missão
Refrão
Na água de qualidade
Põe a jangada p’ra andar
No caminho de felicidade
A felicidade vai encontrar
E para abraçar o mundo
Anda lá toca a remar
Traz um abraço lá do fundo
Aquele que vem do fundo p’ra
mostrar que sabe amar
Refrão
Terra, água fogo e vento
Juntos numa construção
Dum mundo que é mais isento
Está mais isento de poluição
O escuta está sempre alerta
Sempre alerta p’ra ajudar
Na hora que seja certa
Na hora que seja certa, lá está para trabalhar
Refrão
Ao redor duma fogueira
Com Stº António presente
Cantando à nossa maneira
E à maneira de toda a gente
Na hora de levantar
Saudar com certa elegância
Sem descanso a remar
Sem descanso a cantar a nossa
Flor da Fragância
Refrão
Anda vem comigo o mundo abraçar
Anda vem comigo na marcha dançar
Um passo para a frente
Um passo para trás
Um escuta a caminho a mostrar que
é capaz
Um mundo melhor ele vai construir
Um mundo com gente capaz de sorrir
Sorrir para servir
Servir com o coração
Servir com muito amor a mostrar

que é irmão       

















Marcha da Sociedade Filarmónica Ferreirense


Tema: O Aniversário da Filarmónica
Letra: Fernanda Mendes 
Música: Pedro Henriques 
Madrinha: Dulce Figueiredo





A nossa banda está em festa
Tem grande história e uma linda idade
Está por isso engalanada
A nossa coletividade

Mais uma vez aqui estamos
Proibido é faltar
Santo António vai ouvir-nos
E ao menino segredar

Refrão
Toca a trompete e o clarinete
O contrabaixo e o lindo saxofone
Cada instrumento tem o seu timbre
E dispensa o microfone

Cada um tem o seu som
Todos eles à mistura
Há que estar atento ao mestre
E seguir a partitura
Refrão
Para tocar bem afinado
É preciso nunca faltar ao ensaio
E para andar sempre alinhado
Olhar o colega do lado

Na pauta se escrevem notas
O ritmo e a melodia
Nas pausas faz-se o silêncio
Nos acordes a harmonia

Refrão
As nossas danças e os seus pares
Fazem lembrar os caminhos da vida
E tantas vezes nós precisamos
De recomeçar a corrida

Hoje trajamos de verde
Muito brilho a cintilar
Eles mostram a esperança
Alegria de aqui estar

Refrão
Não sei se sabem somos velhinhos
Vamos dizer a nossa linda idade
Está nos arcos com muito orgulho
Com muito amor e vaidade

Vamos em frente tocando
Que outra marcha já lá vem
Deixaremos a promessa
De cá estar no ano que vem

Refrão
Pela rua toca a marchar
Sempre unidos
Todos a tocar
Distribuindo nossa alegria
No bailarico
Com cheirinho a manjerico
Cento e setenta e cinco anos
Com muito orgulho
Nossa idade vos mostramos
Estamos em festa, a celebrar
Santo António vem connosco

Nesta noite festejar

















Marcha da Associação Desportiva e Rec. 
de Águas Belas


Tema: Relógio de Sol de Águas Belas
Letra: Rui Pascoal Música: 
Márcio Cabral/Rui Pascoal 
Padrinho: Fernando Graça




No cimo de um telhado
De uma alegre habitação
Está o relógio de sol
Velho pêndulo do tempo
A dizer que horas são

Mede o instante que passa
Com o sol a ajudar
E em momentos de alegria
Mas também nos de tristeza
Diz ao tempo pra passar

Cumpre bem o seu dever
Com arte e precisão
E ajuda a recordar
Os momentos que passaram
Dá esperança aos que virão
Sempre com o mesmo compasso
Sem nunca se enganar
Informa as nossas gentes
Nas linhas bem marcadas
Desta peça secular

Vai lá bem alto o sol
Já se está a afastar
E ele não fi ca triste
Pois sabe muito bem
Que amanhã vai regressar
Cai a noite de mansinho
Com a lua por companhia
Mas não se sente só
E nem mesmo triste
Amanhã é novo dia

Medidor das nossas vidas
Feito com sabedoria
Vê passar todas as horas
Sem sequer se importar
Com o que o vento diria
Passa até despercebido
Por entre duas ruelas
É parte da nossa história
Da nossa linda memória
Património de Águas Belas
Refrão
Ó Santo António, diz-nos lá que horas são
Vem daí a Águas Belas de manjerico na mão
Se não souberes isso não é uma tristeza
O nosso relógio de sol há-de saber de certeza
E a nossa marcha que esta noite está tão bela
Fonte de grande alegria brilha como uma donzela
A desfilar e a cantar à rouxinol


Vem aqui para falar sobre o relógio de sol














Marcha do Rancho e Grupo Desportivo de Pias

Tema: As flores
Letra: Emília Alves 
Música: Manuel Ferreira 
Padrinhos: São Penim e Manuel Alcobia Rosa



Todos vaidosos
Somos a marcha de Pias
Com os rapazes e as raparigas
Trazem os arcos, enfeitados com balões
E também muita alegria dentro dos seus corações
Vimos para cá p’ra marchar e p’ra dançar
E só vamos daqui embora, quando o sol arraiar
REFRÃO
A nossa marcha
A passar neste momento
Com a rosa e o cravo
E vêm todos contentes
Toda esta malta
Olha bem aqui por ela - 2 VEZES
Aqui vem festejar
Com o cravo na lapela
REFRÃO
Com os malmequeres
Tudo isto é um primor
Encanto e beleza
Com muito amor
Com bela aurora
O sol vem a brilhar
Pois todo este jardim - 2 VEZES
Estas flores vêm encantar.
REFRÃO
Ai estas flores
Com este nosso balão
Arranjou-se esta dança
Para tal ocasião
O S. António
Também ele adorou
Porque hoje no dia dele

Um raminho se arranjou