segunda-feira, 9 de abril de 2018

PASSAR OS ANOS É INEVITÁVEL, ENVELHECER É OPCIONAL

O Instituto Nacional de Estatística (INE), no relatório de 2015, refere verificar-se um envelhecimento demográfico em toda a União Europeia. Portugal reflecte a mesma tendência, verificando-se em 2000 pela primeira vez que o número de idosos ultrapassou o número de jovens.
Imagem ilustrativa

Por exemplo, em 2014 existiam 141 idosos por cada 100 jovens.
No mesmo relatório, observa-se que Portugal apresenta um baixo índice de renovação da população em idade ativa. Em 2003 por cada 100 pessoas dos 55 aos 64 anos de idade existiam 136 pessoas com 20 a 29 anos de idade, valor que se reduziu para 84 em 2014.
No que diz respeito ao índice de dependência de idosos que relaciona a população idosa com a população em idade activa, este continua a aumentar: em 2003, por cada 100 pessoas em idade activa residiam em Portugal 25 idosos, valor que aumentou para 31 em 2014.
No CONCELHO DE FERREIRA DO ZÊZERE, o ÍNDICE DE ENVELHECIMENTO (IE= população com 65 ou mais anos a dividir pela população com menos de 15 anos x 100) É SUPERIOR À MÉDIA NACIONAL. Segundo dados do ine (2016) no que concerne a este índice, o valor em PORTUGAL é de 150,9 e no CONCELHO DE FERREIRA DO ZÊZERE é de 248,7.
No sentido de contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população idosa o Ministério da Saúde elaborou o Plano Nacional para a Saúde das Pessoas Idosas (PNSPI), cujas estratégias de intervenção assentam na promoção de um envelhecimento activo, adequação dos cuidados de saúde às necessidades das pessoas idosas e desenvolvimento intersectorial de ambientes capacitadores da autonomia e independência das pessoas idosas.
O PNSPI trás consigo projectos, cujos objectivos incluem a promoção da autonomia de preferência no meio social do próprio idoso; estabelecimento de medidas que melhorem a mobilidade e acessibilidade a serviços; implementação de respostas de apoio às famílias que prestam cuidados; promoção e apoio à formação de prestadores de cuidados informais e formais, de profissionais, familiares, voluntários e outras pessoas da comunidade; desenvolvimento de medidas preventivas do isolamento e da exclusão.
No concelho de Ferreira do Zêzere existem diversos e variados Apoios Sociais. Existem presentes em várias freguesias que constituem o concelho as valências de LAR, CENTRO DE DIA e APOIO DOMICILIÁRIO. Encontramos também actividades direccionadas à população idosa, nomeadamente: CURSOS DE INFORMÁTICA, INTERNET, OLARIA, ESCRITA (ENTRE OUTROS); UNIVERSIDADE SÉNIOR; CONCERTOS; TEATRO; MÚSICA; ACTIVIDADES LÚDICAS E FESTIVAS; VIAGENS E EXCURSÕES; NATAÇÃO; HIDROGINÁSTICA; REABILITAÇÃO DE HABITAÇÕES. E ainda no que se refere às unidades de saúde projectos específicos para a população idosa, nomeadamente a nível da VISITAÇÃO DOMICILIÁRIA para avaliação do idoso (programa easycare da UCCMDF), RASTREIOS, FORMAÇÕES e CEDÊNCIA DE AJUDAS TÉCNICAS e outros em colaboração com a Câmara Municipal e Fundação Maria Dias Ferreira.
Concluindo, e parafraseando o título deste artigo, PASSAR OS ANOS É INEVITÁVEL, ENVELHECER É OPCIONAL e é importante para quem se encontra a atingir este patamar da sabedoria que é a idade sénior, que procure junto de si os recurso da comunidade ao seu dispor para se manter activo. É igualmente importante para todos enquanto sociedade ter a consciência de “Valorizemos o idoso, aprendendo a respeitar, porque num belo dia a velhice a todos nos vai achar”.
Enf. André Brás (Enfermeiro Especialista em Enfermagem de Saúde Comunitária)