sexta-feira, 21 de julho de 2017

“SuperSementes” para uma Alimentação Saudável


As sementes têm vários tamanhos e formas e são conhecidas por serem ricas nutricionalmente.
As mais conhecidas são as de abóbora, girassol, sésamo e linhaça; posteriormente a lista aumentou com as de chia, quinoa, cânhamo e bagas de goji. Mas existem vários outros alimentos que consumimos no nosso dia-a-dia que na realidade são sementes como o arroz, a soja, as leguminosas e os frutos secos.
As sementes são boas fontes de gorduras polinsaturadas incluindo os ácidos gordos essenciais ómega 3 e ómega 6, fibras e vitaminas e minerais com efeitos antioxidantes.
O consumo regular permite o equilíbrio da fibra logo melhora a regulação do trânsito intestinal e da saciedade. Melhora os níveis lipídicos com controlo dos níveis de colesterol LDL e dos triglicéridos. Ajuda no controlo da tensão arterial e aumenta os níveis de energia.
Todos estes alimentos fazem parte de uma alimentação saudável, é importante conhecer os benefícios de cada um, e gostávamos de dar a conhecer alguns deles.
Sementes de girassol. São ricas em vitaminas do complexo B auxiliando um bom funcionamento cerebral. É uma excelente fonte de energia para o nosso organismo devido aos ácidos gordos essenciais. Estimula o relaxamento muscular e dos vasos sanguíneos contribuindo para o controlo da tensão arterial promovendo a saúde cardiovascular. A vitamina E juntamente com a ação antioxidante do organismo auxilia no combate ao envelhecimento precoce e minimiza os sintomas do período da menopausa. As fibras auxiliam na regularização do trânsito gastrointestinal e no aumento de sensação de saciedade. O magnésio ajuda a diminuir a dor muscular, fadiga, cãibras e enxaquecas.
Podem ser consumidas misturadas em saladas, batidos, sumos e massas.
Sementes de linhaça. São ricas em fibras solúveis, aconselhadas para a obstipação melhorando o funcionamento do trânsito intestinal; a fibra contribui também para um aumento da saciedade sendo uma ajuda nos planos alimentares de perda de peso. São uma boa fonte de ácidos gordos essenciais ómega 3, o seu consumo regular promove a redução dos níveis de colesterol e consequentemente a prevenção de doenças cardiovasculares; Têm ainda um poder na diminuição da inflamação podendo ajudar nas doenças autoimunes e inflamatórias, como artrite reumatoide, psoríase e lúpus.
Podem ser consumidas em saladas, sumos, sopas e iogurte.
Sementes de sésamo. São ricas em fibras denominadas ligninas que possuem a capacidade de reduzir os níveis de gordura no sangue, combater as inflamações e controlar a tensão arterial. Têm proteínas de alto valor biológico; um alto poder antioxidante e vitaminas especialmente a E, ricas em minerais como ferro, fósforo, cobre, magnésio, cálcio e manganês. Os seus principais benefícios são o fortalecimento de ossos e tendões, auxiliam em doenças reumatismais, possuem um efeito hipoglicémico, melhoram a circulação, aumentam a energia sendo recomendadas em casos de fadiga e insónias, favorecem a saciedade e o trânsito intestinal.
Podem ser consumidas nos iogurtes, sumos, saladas e sopas.
Bagas de goji. São uma excelente fonte de proteína porque contêm 18 aminoácidos diferentes, 8 deles essenciais ao nosso organismo; têm vitaminas principalmente B1,B2,B6,C e E; e minerais como fósforo, selénio, zinco, cobre, ferro e cálcio; têm propriedades antioxidantes e anticancerígenas. Os seus benefícios são o fortalecimento do sistema imunológico evitando constipações, gripes e vários tipos de cancro; evitam doenças cardiovasculares e ajudam no controlo da tensão arterial; evitam doenças inflamatórias; ajudam a digestão; regulam o trânsito intestinal; regulam o nível de insulina dos diabéticos; melhoram e memória e a concentração.
Podem ser consumidas misturadas no iogurte, batidos, cereais e chá.

Apesar do consumo de sementes existir há milhares de anos, só recentemente é que este hábito mediterrânico passou a fazer parte da alimentação dos portugueses. Estes alimentos devem fazer parte de uma alimentação completa, equilibrada e variada, para que seja possível retirar delas os seus benefícios.



Ana Paula Antunes Pires

Enfermeira Graduada da Unidade de Cuidados na Comunidade Maria Dias Ferreira