domingo, 23 de outubro de 2016

Domingo

Neste domingo a Palavra de Deus apresenta-nos uma parábola inquietante para quem se julga justo e superior aos outros. De facto, há atitudes que nos podem separar de Deus e falsear a nossa consciência. Isto acontece sempre que a nossa vida não se abre a Deus. O Evangelho apresenta-nos um Fariseu que se autoproclama herói do altruísmo e do cumprimento dos seus deveres. Perante o espelho do seu narcisismo tudo gira à volta da palavra “ Eu” esquecendo em absoluto da importância da palavra “ Tu” . Reza ao lado do publicano, mas entre eles há um abismo intransponível, a oração do fariseu aniquila o seu irmão publicano, rotulando-o como incomodo, insuportável e irremediavelmente asqueroso. O seu orgulho dá-me um sentido de superioridade e desprezo pelos outros, incompatível com a fraternidade solidária própria de um autentico filho de Deus.

Senhor, só Tu é fonte de salvação. Pela Tua mão levas-me sempre à descoberta da tua misericórdia e ensinas-me a traduzi-la na via em gestos de humanização sempre atentos e comprometidos com as necessidades dos irmãos. Tu não és o contabilista dos nossos méritos e pecados, mas pai de Misericórdia. Que hoje experimente mais uma vez o Teu amor e o Teu testemunho com a minha vida doada e dedicada ao meu próximo.
D. Francisco Senra Coelho
In: Rádio Renascença