domingo, 31 de julho de 2016

Domingo

Neste domingo continuamos com Jesus o caminho para Jerusalém. E, à medida que avançamos neste caminho, as exigências da coerência Cristã aprofundam-se. Assim, no Evangelho, Jesus através da parábola do rico, injusto, denuncia a falência de uma vida virada apenas para os bens materiais e ensina que o homem que assim procede é insensato, pois esqueceu que só o amor gratuito e transparente dá sentido à existência humana.
Senhor, todos experimentamos como são necessários e úteis os bens materiais, mas também todos sofremos com as consequências nefastas da avareza, da ambição desmedida e da ganância que desfiguram as relações humanas, gerando as mais terríveis injustiças e os maiores ataques ao equilíbrio ecológico da nossa casa comum, o planeta.

Por isso, neste tempo de verão ajuda-nos a encontrar mais tempo para a reflexão, para que nos encontremos connosco e com os outros e recuperemos na nossa vida espaços de espiritualidade capazes de nos humanizar e gerar em nós fraterna solidariedade e dinâmicas pelo bem comum.
D. Francisco Senra Coelho
IN: Rádio Renascença