quinta-feira, 28 de abril de 2016

Utentes da A23 e A13 protestam dia 4 de maio

Segundo informação divulgada pela Rádio Renascença, o Movimento de Utentes dos Serviços Públicos (MUSP) de Santarém rejeita a possibilidade de uma redução das portagens e já amarcou uma manifestação para o dia 4 de maio pela sua abolição na A23 e na A13.
Imagem: Entroncamentoonline
"Não aceitamos descontos nem queremos reduções nos valores das portagens, porque o que defendemos como justo e decisivo para o desenvolvimento do distrito de Santarém é a abolição de todas e quaisquer portagens, nomeadamente na A13, entre Atalaia (Vila Nova da Barquinha) e Ferreira do Zêzere, e na A23, entre Torres Novas e Mação", disse à agência Lusa o porta-voz do MUSP, que agrega as diversas estruturas de utentes do distrito.
Manuel Soares reagia assim ao anúncio do ministro Pedro Marques sobre o preço das portagens no interior.
Segundo o porta-voz do MUSP de Santarém, "na renegociação que foi feita a concessionária, a SCUTVIAS, recebe menos mas deixa de ter responsabilidade nas grandes manutenções, passando estas para a Infra-estruturas de Portugal".
"Tememos que o valor das portagens baixe, mas aumente o número de troços a portajar", pelo que "o documento de renegociação deve ser tornado público", referiu Manuel Soares.
In: Rádio Renascença