sábado, 3 de outubro de 2015

Fundação Maria Dias Ferreira apoia o acolhimento de refugiados

Assistimos hoje à maior crise de refugiados desde a 2ª Grande Guerra. Trata-se de uma situação muito complexa, para a qual não existem respostas simples, nem soluções isentas de riscos. Face à urgência da ação humanitária, que exige uma resposta imediata de acolhimento aos refugiados, diversas instituições da sociedade civil portuguesa, entre as quais a Fundação Maria Dias Ferreira, juntaram-se na Plataforma de Apoio aos Refugiados (PAR), que está a dialogar com o governo (através do SEF - Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) a forma como instituições da sociedade civil com vontade e disponibilidade para o acolhimento de refugiados poderão dar um contributo para este desafio, em complementaridade com a ação do Estado.


A Fundação Maria Dias Ferreira disponibilizou-se para ser uma “Instituição de Acolhimento” de uma família concreta de refugiados (pais e crianças), promovendo, com o envolvimento de instituições locais de Ferreira do Zêzere, o alojamento, a alimentação adequada, o apoio de saúde, a educação, a aprendizagem do português e a ajuda na integração laboral dos adultos que compuserem esse agregado familiar.

A Fundação assume esta responsabilidade face a uma família concreta, assegurando todo o processo de acolhimento e integração ao longo de um ano, com um 2º ano de redução gradual de apoio, face à sua desejada autonomização progressiva.

Para fazer face a esta responsabilidade, todas as ajudas são bem-vindas. Sabendo que muitas pessoas gostariam de ajudar nesta questão dos refugiados mas não sabem como fazê-lo, a Fundação convida todos aqueles que queiram ajudar uma família concreta, seja de que maneira for, a manifestar essa intenção através do mail refugiados.fmdf@gmail.com