domingo, 5 de abril de 2015

Domingo

A Alegria da Tua Ressureição!


Senhor Jesus,
Como deve ter sido luminosa a manhã da Tua Ressureição.
Depois da escuridão da morte, depois do silêncio do sepulcro, a vida deve ter explodido em Graça.
Quase consigo ouvir os pássaros, sentir a brisa fresca daquela manhã, ver o azul daquele céu.
Quase conseguir sentir a surpresa das mulheres, ao ouvirem a Tua voz e fecho os olhos por causa  da poeira do caminho, quando partiram a correr…
Sei que voltaste à Vida, falaste com os teus amigos e abriste as portas da eternidade a toda a humanidade.
Sei que apesar de tantas perseguições e sofrimentos, de tantos pecadores e tantas faltas,
a Igreja  continua presente em todo o mundo. Uma presença que é entrega permanente e sempre renovada
de homens e mulheres, marcados no mais intimo das suas vidas, pela tua Ressureição. 
Nesta manhã de Domingo de Páscoa, o mistério da Tua Ressureição enche-me de alegria, de esperança e de amor.
Isabel Figueiredo (IN: www.rr.sapo.pt)