segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Almoço fora da escola II

Tem sido muito discutido o problema das refeições escolares. É um problema nacional, porque há queixas em todas as escolas.
No blog e no facebook o assunto também foi muito discutido, o que é sempre bom. Podem retirar-se algumas informações importantes.
O Região do Zêzere levantou o problema por causa do desperdício de comida e porque há alunos (alguns com escalão) que passam o cartão, mas não comem.


Imagem ilustrativa
Ficam 3 contributos de alguns leitores.


Rita Silva O sistema do cartão deveria de funcionar de outra forma ! Só deveria ser "descarregado " depois de terem o almoço na mão outra maneira de identificar que realmente almoçou! Ninguém é obrigado a comer onde não quer ou onde não gosta, não deveriam desperdiçar comida!

Gabriela Maia Na minha opinião era fácil de resolver o problema de deitar o comer fora, eu própria já fui almoçar ao refeitório do agrupamento, (por acaso naquele dia o comer era bom). Mas deparei-me com duas situações: -1º os alunos passam o cartão antes de passar ao pé das funcionarias, ACONTECEU mesmo há minha frente uma aluna chegou e passou 3 cartões e foi embora, LOGO deviam de passar o detetor de cartões para junto da funcionária que está a dar o prato do comer. - 2º estava eu a almoçar e um aluno chegou com o tabuleiro sentou-se, tirou os talheres do saquinho meteu no prato e a colher na sopa levantou-se e foi embora e assim foi mais uma refeição para o lixo. Só neste dia foram 4 refeições para o lixo.

Sérgio Antunes Se a comida vai para o lixo é porque alguém tem senhas e não as utiliza. Isso hoje em dia é muito fácil de verificar. Solução? Quem não tem escalão, já pagou mas, mesmo assim, os encarregados de educação devem ser advertidos e se a situação continuar, devem ser impedidos de comprar senha. Os que têm escalão, devem também ser advertidos os encarregados de educação. se a situação continuar é porque afinal o escalão não será assim tão necessário, portanto, é retirá-lo. Agora deitar comida para o caixote é que não. E não me venham com essa de que a comida não é boa.