terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Nota de imprensa acerca da passagem do vereador da CM de Ferreira do Zêzere a tempo inteiro

NOTA DE IMPRENSA

O Partido Socialista vem expressar a sua total oposição relativamente ao aumento dos gastos com os recursos humanos ao serviço do Município no que respeita aos custos associados à substituição do 2º Vereador, bem como a nomeação de um novo elemento para o cargo de Secretário. 

No passado dia 22 de Novembro de 2013, a vereadora eleita pelo Partido Social Democrata, Dra. Maria Emília Benedito, que exercia o seu cargo a meio tempo, pediu a suspensão do mandato por um período de seis meses, tendo sido aprovada pelo Executivo. 

Face ao exposto foi designado para o cargo, que a anterior Vereadora ocupava, o Dr. Hélio Antunes, em regime de tempo inteiro. É de salientar que o Município de Ferreira do Zêzere, desde a sua vigência teve sempre apenas um Vereador a tempo inteiro, ficando actualmente com dois – o Eng. Paulo Neves e o Dr. Hélio Antunes. 

Para além da situação supramencionada, a Câmara Municipal preencheu a anterior função de secretário, que o Dr. Hélio Antunes desempenhava, nomeando um novo elemento, mesmo após garantia em contrário, dada pelo Sr. Presidente da Câmara, que afiançou que o lugar de secretariado não seria ocupado, tendo em vista a poupança no quadro de despesa com pessoal. 

Sem especulações e sem juízos de valor associados às decisões pessoais inerentes aos cargos que ficaram vagos, e não obstante às políticas internas que conduziram à sua ocupação, o Partido Socialista vem exigir coerência ao atual executivo: Não se pode de forma alguma exigir que a população aceite que a Autarquia desligue a iluminação pública durante a noite, alegando contenção na despesa num momento em que o Município apresenta um orçamento de gestão, quando simultaneamente a mesma Autarquia se propõe a aumentar os seus gastos em pessoal. 

O Partido Socialista é sensível à realidade da atual conjuntura económica, mas entende que uma gestão sustentável e adequada deve ter nos Munícipes a sua maior prioridade. A admitir gastos suplementares, que sejam feitos em favorecimento da população, e não em proveito dos membros constituintes do executivo. 

 PS Ferreira do Zêzere