segunda-feira, 13 de maio de 2013

A tradição d’o Maio



A tradição remonta ao tempo dos Celtas, em que as danças e rituais eram concebidos, para proteger o gado, as colheitas e as pessoas.
Na noite de 30 de Abril, acendiam-se fogueiras nas colinas e passeava-se o gado à volta dessas fogueiras. As pessoas bailavam as danças da fertilidade para assegurar uma boa saúde e colheitas abundantes, saltando alegremente por cima das fogueiras.
As portas e janelas das casas eram decoradas com as flores amarelas de Maio, e em certos locais da Irlanda, as pessoas faziam o arbusto de Maio, que era um arbusto de espinhos, decorado com flores, laços e conchas. Visitavam também as fontes e os poços sagrados.
O costume de Beltaine, é o da fertilidade, quando a terra de novo aquecida pelo sol da primavera, acorda do longo inverno e torna a pulsar de vida.
Em Portugal esse costume foi em parte adoptado, com a decoração de cruzes e outras estruturas de madeira, que são decoradas com as giestas dos campos e outras flores de Maio como os jarros brancos e lindas rosas.
Então na véspera, dia 30 de Abril, são feitas os arranjos com as flores acabadas de colher, e no dia seguinte, 1 de Maio, mesmo antes do nascer do sol, essas decorações são colocadas nos campos já semeados, para que as colheitas sejam férteis. 
(recolha R.A)      


Para ver mais fotografias clique em (Ler mais)