domingo, 3 de junho de 2012

Domingo


Hoje é Domingo, por excelência, dia de encontro com o Senhor.

Como um bom pedagogo, Jesus usava, na sua pregação, uma linguagem que todos entendiam e recorria a imagens conhecidas de toda a gente. Ele - Palavra do Pai - é o grande semeador. A semente é a Palavra. O terreno somos nós, os ouvintes. Haverá colheita, se deixarmos penetrar em nós a mensagem e se nos tornarmos, nós próprios, anunciadores e divulgadores da Boa Nova. 

A chuva e a neve não fazem brotar, de imediato, árvores crescidas com frutos maduros. Tudo leva o seu tempo. Não basta espalhar a semente, regar apenas uma vez! É necessário arrancar as ervas daninhas, revolver a terra, podar, estar atentos... O resto é com Jesus, Verbo de Deus, isto é, Palavra de Deus. É a sua presença divina a dar eficácia à pregação. Quanto ao terreno da sementeira, rezemos todos os dias a pedir a Deus que nos ensine a dispormo-nos a ouvir, «escutando», a sua Palavra de salvação. 
Senhor, ensina-nos a ser “terra boa”, na qual Tua Palavra germina e se transforma em Vida da nossa vida. Ao olharmos para Ti, desejamos, Senhor, identificar-nos com o Sim permanente que Tu és ao Pai. Em Teu Sim, faz-nos Sim a Deus!



P. Senra Coelho (www.rr.pt)