domingo, 29 de abril de 2012

Domingo

Senhor,
Confiaste-nos talentos e esperas de cada um de nós a generosidade de os fazer render, sem perder de vista o bem comum.
Diante de ti, colocamos a nossa vida em oração e pedimos-te a graça de a pôr ao serviço, sem reservas e sem egoísmos, porque «a única medida do Amor, é amar sem medida».
Desejamos um dia poder ouvir de Ti: «Muito bem, servo bom e fiel, porque foste fiel em coisa de pouca monta, muito te confiarei: «Vem tomar parte na alegria do teu Senhor.» (Mt. 25, 21). Por isso te pedimos que nos ensines a sermos fiéis nas coisas simples e nos pequenos gestos de cada dia. Sabemos que as opções fundamentais de vida com que nos empenhamos se têm que traduzir no quotidiano das nossas escolhas, das nossas atitudes e gestos. Senhor, acolhe-nos, pois vimos da dispersão da vida em que vivemos e ajuda-nos a ver o essencial, o Amor vivido em doação.
Dá-me Senhor a noção clara daquilo que esperas de mim. Para isso me criaste e me concedeste talentos. Dá-me luz para me descobrir e fortaleza para me cumprir. Só na fidelidade ao teu projecto me encontrei com a matriz da minha existência. Com Santo Agostinho te rezo: «Que eu te encontre, que eu me encontre».


Pe. Senra Coelho (www.rr.pt)